perguntas frequentes

Está com alguma dúvida??

Veja abaixo se conseguimos te ajudar a resolver.

 

Contábil

Documentos particulares, ou que não estejam em nome da empresa.

São feitos balancetes periódicos para análise (inclusive quando solicitado por bancos), é elaborado o Balanço Patrimonial com as devidas demonstrações e em seguida são enviadas as informações para Receita Federal através de declarações acessórias.

Balanço Patrimonial é um relatório que demonstra de maneira clara e precisa a situação financeira de uma empresa. Para isso, são considerados todos os ativos e passivos de um negócio, ou seja, seus bens, dívidas e lucros.

As obrigações acessórias são declarações mensais, trimestrais ou anuais, que devem conter dados sobre sua empresa. Elas têm o objetivo de mostrar ao governo todas as informações sobre receita efetiva, impostos apurados e também no que diz respeito à parte trabalhista, como folhas de pagamento e encargos gerados.

Entre em contato conosco pelo e-mail ou por meio dos nossos ramais. Explicamos tudo que foi acordado.

O livro fiscal é um documento no qual ficam registradas as informações fiscais sobre uma empresa e sua utilização é exigida por lei, por meio dos Fiscos municipal, estadual e federal. Inclusive, a atualização dos livros fiscais deve estar sempre em conformidade com a legislação.

Para cada categoria de segmento do mercado, existe um livro fiscal específico no qual são lançadas as informações contábeis e essa prática auxilia na organização financeira das companhias. Portanto, regularizar os livros fiscais faz parte da administração de rotina e pode livrar a empresa de eventuais problemas futuros.

Os principais livros são:

  • Registro de entradas: livro usado para o registro dos documentos fiscais relativos à entrada de bens, mercadorias, e aquisição de serviços.
  • Registro de saídas: utilizado para o registro da saída de mercadorias.
  • Registro de impressão de documentos fiscais: os documentos fiscais impressos pela empresa são registrados neste livro.
  • Registro de inventário: registra as mercadorias em estoque, quando a empresa realiza seu levantamento.
  • Registro de apuração de ICMS (Impostos de Circulação de Mercadorias e Serviços): é útil para o registro dos valores fiscais e contábeis desse tipo de imposto, nas atividades de entrada e saída de mercadorias
  • Registro de Apuração de IPI (Impostos sobre Produtos Industrializados): usado para o registro dos valores fiscais e contábeis do IPI, nas atividades de entrada e saída de mercadorias.
  • Livro de Movimentação de Combustíveis (LMC): este livro é exclusivo para os postos de combustível. Nele são registradas as entradas e saídas            dos combustíveis vendidos no posto.
  • Livro de Apuração do Lucro Real (LALUR): registra o lucro da empresa, exigido para as que optam pelo Lucro Real.

Sim. Qualquer bem adquirido pela empresa deve ter tratamento contábil, pois vai fazer parte do ativo da empresa.

Sim. Qualquer pagamento efetuado pela empresa com devido comprovante de aquisição deve ser enviado para contabilidade, se não pode ser considerado como pago.

O capital social é um montante que os sócios ou acionistas de uma empresa inserem para a sua abertura. Basicamente, é a quantia investida para que o empreendimento possa dar os primeiros passos e começar a gerar resultados.

Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial é uma das demonstrações contábeis mais conhecidas. Por meio dele, você terá a posição da situação da sua empresa ao final de um ano. Além disso, nele, é possível verificar o saldo das contas de caixa, bancos, clientes a receber, fornecedores e empréstimos a pagar, bem como o seu patrimônio como um todo.

Demonstração de Resultados

Já a Demonstração de Resultados servirá para demonstrar o lucro ou prejuízo que a empresa obteve em determinado período. Com ela, você será capaz de visualizar todos gastos e receitas que foram obtidos durante o ano.

Demonstração do Fluxo de Caixa (DFC)

A Demonstração do Fluxo de Caixa, como o próprio nome sugere, servirá para demonstrar a entrada e saída de recursos em espécie do seu caixa ou de contas bancárias que a empresa utiliza. A DFC será de apresentação obrigatória para algumas empresas e deve compor obrigações acessórias, como o SPED Contábil. Além do mais, essa é uma excelente ferramenta de gestão para o seu empreendimento.

Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido (DMPL)

Enquanto que a DMPL é um demonstrativo que informa as mutações que ocorreram no patrimônio líquido da sua empresa, tais como a distribuição de lucros e a própria integralização de capital, vistos em outro tópico deste artigo. Por meio dela, você poderá identificar como o patrimônio líquido da sua empresa variou ao longo do tempo, as distribuições que foram efetuadas, lucros ou prejuízos auferidos. Além de ser uma excelente ferramenta de gestão para o seu negócio, algumas empresas são obrigadas a apresentarem esse documento à Receita Federal juntamente ao seu Balanço Patrimonial e demonstração de resultados.

O conceito de custos é muito bem difundido, tanto no meio empresarial quanto no dia a dia. Basicamente, eles correspondem aos gastos necessários para colocar o seu produto ou serviço à disposição dos seus clientes.

Os gastos fixos, são aqueles que não mudam de acordo com o aumento ou diminuição das vendas. Por exemplo, se você tem uma loja, a energia elétrica ou o aluguel não variam de acordo com o volume de negócios realizados. Já variáveis, ao contrário, são aqueles que sofrem mutações de acordo com as mudanças na quantidade de produtos ou serviços vendidos, como é o caso das comissões de vendedores.

Capital de giro é o montante necessário para que a empresa possa operar de forma eficiente. Ele pode ser obtido por meio dos sócios da empresa, aplicando dinheiro ou integralizando por meio do capital social, ou pelos empréstimos bancários. No entanto, essa última alternativa pode não ser muito vantajosa caso os juros cobrados sejam excessivos, mesmo que os prazos para pagamento sejam longos.

A falta dessa aplicação pode prejudicar em muito as operações da empresa. Ela pode ficar sem recursos suficientes para comprar mercadorias para comercialização, produção ou prestação de serviços. Por isso, é importante que os gestores façam um bom controle do seu capital de giro e se antecipem, caso identifiquem a necessidade de captar recursos para essa finalidade.

O break evening point, ou, traduzindo para português, ponto de equilíbrio, é uma métrica que mensura o momento exato em que todos os gastos de uma empresa ou empreendimento específico é igual ao volume de receitas gerados por ele. Esse dado é importante para que a gestão da empresa saiba o quanto precisam vender para pagar todos os custos gerados.

O cálculo do ponto de equilíbrio é muito simples, entretanto, é necessário reunir algumas informações. Você precisará saber os gastos fixos mensais do seu negócio, bem como a margem de contribuição, que nada mais é do que a subtração das suas receitas pelos custos variáveis.

ERP é uma sigla utilizada para designar o termo Resource Planning, que, traduzido para o nosso idioma, significa, Sistema Integrado de Gestão Empresarial. Basicamente, estamos tratando de um software que pode controlar todas as informações da empresa, integrando e gerenciando dados, processos e recursos de todas as áreas de um empreendimento.

A principal vantagem do ERP é a integração. Ele é capaz de utilizar um documento de entrada, por exemplo, e realizar todas as operações necessárias de forma automática, dependendo apenas de alguns cliques, como para a provisão de pagamento para o fornecedor, movimentação de estoque, inclusão de dados fiscais, entre outras opções.

fiscal

  • Simples Nacional – Uma escolha recorrente entre empresas que estão começando, uma das vantagens é a apuração unificada dos impostos. Existe um limite de lucro de R$ 4,8 milhões de Receita Bruta no ano, mas dentro deste limite as empresas que ultrapassarem o valor de 3,6 milhões estão sujeitas ao pagamento do ISSQN ou ICMS por fora do Simples.
  • Lucro Presumido – As empresas que não conseguem se encaixar no Simples Nacional geralmente optam pelo Lucro Presumido, um regime que apura impostos de acordo com o que se presume que a empresa faturará, segundo a média de lucro de seu segmento.
  • Lucro Real – Um regime que apura os impostos da empresa de acordo com seu lucro real. Pode ser uma vantagem para empresas que não obtenham lucro em seu início.
  • A escolha do melhor regime ocorre pelos fatores pessoais da empresa, como faturamento, despesas e atividades. Em determinadas operações, a melhor opção é o Simples Nacional, já em outras, o ideal seria o enquadramento no lucro presumido ou no lucro real. 

O Simples Nacional implica o recolhimento mensal, mediante documento único de arrecadação, dos seguintes tributos:

  • Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ);
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI);
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS);
  • Contribuição para o PIS/Pasep;
  • Contribuição Patronal Previdenciária (CPP);
  • Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS);
  • Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

É aquela onde o capital é divido por ações a serem vendidas na bolsa de valores. Comum em grandes empresas.

A nota fiscal é um documento que registra a compra de alguma mercadoria ou serviço. Com base nas notas fiscais, de serviços, vendas e compras, os impostos da empresa são apurados. 

Para saber qual tipo de nota emitir, precisamos identificar os CNAES (Código Nacional de Atividade Econômica) da sua empresa. A partir dele, identificaremos se sua empresa é enquadrada como comércio, indústria ou serviços! 

Para emitir notas fiscais de venda, a certificação digital é necessária para integração na Secretaria da Fazenda (SEFAZ). Já para notas de serviço, somente o login e senha da Prefeitura do Município será suficiente para emissão. 

Impostos Federais – IOF (Imposto sobre Operações Financeiras); 

IPI (Imposto sobre Produto Industrializado); 

IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física); 

IRPJ (Imposto de Renda Pessoa Jurídica); 

COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social); 

PIS/PASEP (Programa Integração Social); 

CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido); 

INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). 

 

Impostos Estaduais – ICMS (Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual, Intermunicipal e de Comunicação); 

IPVA (Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores); 

ITCMD (Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação). 

 

Impostos Municipais – IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano); 

ISS (Imposto Sobre Serviço); 

ITBI (Imposto sobre transmissão de bens imóveis). 

 É aquela onde existe apenas uma pessoa responsável por todo o capital social.

Todos os contribuintes do ICMS são obrigados a recolher o ICMS relativo à diferença existente entre a alíquota interna (praticada no Estado destinatário) e a alíquota interestadual, na entrada de mercadorias em casos de compra de material para uso e consumo. Para as empresas Tributadas no Simples Nacional haverá necessidade de recolhimento do diferencial de alíquota em todas as compras efetuadas fora do município.

A sigla quer dizer Sistema Público de Escrituração Digital e refere-se a um projeto que prevê que os livros e documentos contábeis e fiscais serão emitidos de forma eletrônica.

Parte integrante do projeto SPED – Sistema Público de Escrituração Digital contempla as informações referente a apuração da base de calculo do IRPJ e da CSLL, bem como outras informações de interesse da RFB.

Não. As guias que não forem pagas dentro do prazo poderão ser recalculadas (com multa de até 20% e juro diário de 0,33%) para pagamento posterior mas sem opção de parcelamento.

Nota fiscal manual – para ocorrer o cancelamento todas as vias devem permanecer grampeadas no bloco.   

Nota fiscal eletrônica – deve estar no prazo máximo estipulado que é de 7 dias, e o cancelamento é feito através do próprio programa emissor.                                                                                                                                   

Sendo que para o cancelamento de ambas ainda não pode ter ocorrido a saída da mercadoria.

Notas fiscais devem ser guardadas no mínimo por 5 anos, já os livros de escrituração fiscal devem ser guardados por 10 anos.

Departamento pessoal

Com a efetividade do e-Social, a lista de documentos necessário para o registro de um funcionário pelo dpto pessoal é bem criteriosa e poderá ser diferente para cada atividade/função, porém podemos citar que é necessário todo o documento pessoal do candidato e seus dependentes, exames admissionais, comprovante de endereço, entre outros.
 
Sim, um exemplo disso é pagamento de vale refeição, e outro exemplo que veio com a reforma tributária é a possibilidade de pagar PRÊMIOS por liberalidade da empresa.
 
Em regra geral, pode ter guia de GPS/INSS, guia de FGTS, e guia de IRRF, sendo de recolhimento obrigatório sob pena de multas de atraso e multas de oficio em caso de atrasos.
 

Sim, se estiver descrito em convenção coletiva ou caso não tenha nenhum dispositivo.

Possui licença maternidade em um período de até 120 dias e a estabilidade até 5 meses após o parto.

O parágrafo primeiro, do artigo 459 da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), estabelece que o pagamento do salário deve ser realizado no máximo até o 5º dia útil do mês subsequente ao vencido.

Trata-se de um acordo entre sindicato de empregados e sindicato de empregadores para a estipulação de normas, que dispõe sobre as condições mínimas de trabalho da categoria, como por exemplo, pisos salariais, benefícios etc.

Sim, terminado o período de afastamento por motivo de doença, cabe ao funcionário retornar imediatamente ao trabalho e ele também fará juz a correção salarial igual à obtida por outros funcionários durante o seu afastamento.

O primeiro passo é o socorro à vítima, encaminhando o acidentado para o atendimento médico. Em seguida a empresa deve providenciar a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho) registrando-a no INSS para futuro auxílio doença acidentário após os 15 dias que são de obrigação da empresa. A empresa deverá também comunicar o acidente de trabalho à Previdência Social até o 1º dia útil seguinte ao da ocorrência e, em caso de morte, de imediato, à autoridade competente.

Estar sempre de acordo com a legislação previdenciária com relação a carências, prazos, direitos e obrigações para requerer tais benefícios.

Solicitar periodicamente um relatório de vencimento de férias acompanhando e criando uma escala de férias conforme a necessidade da empresa para evitar acúmulos ou mesmo penalidades por não cumprir com os prazos legais.

Conforme a legislação pagar de fevereiro a novembro a primeira parcela, e até o dia 20 de dezembro a segunda. Recolhendo o FGTS em cada parcela e fazendo os descontos e recolhimentos obrigatórios (INSS e IRRF) somente na segunda.

legalização

a resposta é sempre sim. Apesar de existirem empresas que atuam na ilegalidade, escondidas atrás de uma pessoa física, a formalização é a melhor opção para tornar o seu negócio ainda mais profissional. Além disso, o básico que se espera em qualquer empreendimento é que ele esteja de acordo com as leis vigentes em nosso país. 

Toda empresa precisa ter CNPJ, se não tiver está atuando de maneira ilegal, deixando de pagar os tributos necessários, além de não estar oferecendo a mínima segurança aos seus clientes. Caso uma empresa seja flagrada nestas condições, ela pode ser até interditada.

– 02 cópias autenticadas do RG do empresário (Não pode ser CNH e não pode ter mais de 10 anos da data de expedição);
– 02 cópias autenticadas do CPF do empresário (Caso já possua o CPF no RG não é necessário o envio);
– 01 cópia simples do comprovante de endereço atualizado do empresário;
– 01 cópia simples da certidão de casamento (Se houver);
– 01 cópia simples do IPTU do imóvel onde a empresa está localizada;
se o certificado digital de pessoa física for emitido, podemos substituir as cópias por fotos, agilizando assim o processo

Sim, desde que esta empresa tenha por objetivo social prestação de serviços e não como fins comerciais. Bem como o endereço seja apenas para fins de recebimento de correspondências e não tenha atividade no local, pois as Prefeituras tratam como endereço apenas de ponto de referência sendo vedados incômodos a vizinhança e circulação de mercadorias.

Segundo a Lei Complementar nº 155 de 2016, em seu Art. 3°, as microempresas devem ter a receita bruta igual ou inferior a R$ 360.000,00, já no caso das empresas de pequeno porte, receita bruta superior a R$ 360.000,00 e igual ou inferior a R$ 4.800.000,00

– Ter faturamento anual de até R$ 81 mil ou proporcional aos meses trabalhados – como explicado abaixo;
– Não ser sócio, administrador ou titular de outra empresa;
– Ter no máximo 1 funcionário contratado;
– Exercer uma das mais de 450 atividades permitidas.

A classificação nacional de atividade econômica é utilizada para determinar quais atividades a empresa desenvolve. É obrigatório para todas as pessoas jurídicas, inclusive autônomas e sem fins lucrativos, e a CNAE é fundamental para a obtenção do CNPJ. Além de ajudar a melhorar a gestão tributária no país, essa classificação também pode garantir que sua empresa pague apenas os tributos relacionados ao seu negócio.

Certificado digital é um arquivo eletrônico que serve como identidade virtual para uma pessoa física ou jurídica, e por ele pode se fazer transações online com garantia de autenticidade e com toda proteção das informações trocadas.

Financeiro

Entre em contato conosco pelo e-mail ou por meio dos nossos ramais.

O consumidor tem o direito de pedir mudança na data de vencimento da fatura. Conforme a legislação, a alteração não tem custo

Entre em contato conosco pelo e-mail ou por meio dos nossos ramais. Explicamos tudo que foi acordado.

marketing

A principal diferença está na plataforma trabalhada: marketing digital trabalha por toda a internet.

É profissional responsável pelo desenvolvimento de textos persuasivos para ações de Marketing e Vendas, como o conteúdo de emails, sites, catálogos, anúncios e cartas de vendas, por exemplo. 

Ele é responsável pelas campanhas pagas no google e nas demais redes sociais.

Ele é responsável por todas as artes feitas para redes sociais ou peças impressas, por exemplo. 

É um trabalho que consiste na gestão completa das redes sociais de uma determinada empresa.

Envolve planejamento, criação e agendamento do conteúdo aprovado nas redes.

Marketing de Conteúdo é uma estratégia de marketing focada na criação e distribuição de conteúdo relevante (como artigos, ebooks e posts nas redes sociais), sem promover explicitamente a marca. 

Tráfego orgânico é o conjunto de visitas ao seu site conquistadas de maneira espontânea, sem usar anúncios. Geralmente esse tipo de tráfego vem de mecanismos de busca, como o Google e Bing

De forma bem simples, tráfego diz respeito a acessos no seu site, loja ou página. Hoje em dia, como os sites, páginas e até mesmo perfis em rede sociais são ferramentas poderosas para o marketing digital, é possível pagar uma certa quantia para atrair visitantes para suas páginas, ou seja, o tal tráfego pago.

Design para rede social, ou Social Media Design, é a aplicação do design digital, oriundo do design gráfico, para a criação de artes e conteúdo para as mídias sociais como Facebook, Instagram, Youtube, Linkedin, Twitter e etc

Sim, é altamente recomendável.

O site é o cartão de visitas da sua empresa e deve conter tudo que o seu cliente deve saber sobre seus produtos ou serviços.

É um site que tem como objetivo a venda de um produto ou serviço.

Shopping Basket